terça-feira, 9 de novembro de 2010

As Melhores Coisas do Mundo - 35º filme do ano



Antes tarde do que nunca. Eu nem ia ver esse filme na tela grande se não houvesse novamente aquele Projeto Brasil Cinemark. O filme se firma na vida de Mano (Francisco Miguez) - um guri de 15, 16 anos que como todos das sua idade tem mais dúvidas do que certezas.

Os problemas da vida de Mano vão dando o ritmo para as seqüência do filme. O garoto que possui pais (Camila e Horácio) recém-separados de uma forma ainda muito comum não tem muito o suporte do irmão mais velho, Pedro, que tem seus próprios problemas quanto a relacionamentos com pessoas e relações com o mundo.

"As melhores coisas do mundo" não conta nada de novo. Temas como virgindade, drogas, primeiro amor - está tudo lá como acontece na "Malhação". Contudo, a película aborda esses pontos de um forma um pouco, mas bem pouco mais realista do que o folhetim que teima em lançar novos talentos para a emissora dos Marinhos.

============================================================

OBS.:

- Azar é ... sentar do lado de uma menina que fazia comentários cretinos a cada cena do filme

- Paulinho Vilhena como papel de Morgan Freeman (consciência/conselheiro da personagem principal)

- O papel do Fiuk drogado e possessivo representa bem a rebeldia sem motivo dessa galera atual

- Jogo da Verdade (quase) sempre dá merda

4 comentários:

Jaqueliny Euzébio disse...

Acho que faz duas semanas que eu assisti esse filme.
De uns tempos para cá, eu tenho aplicado a seguinte prática: sempre que eu vou à locadora, tento pegar pelo menos um filme nacional.
O filme não é tão ruim não, achei a história interessante e tudo. O que mata são esses atores. Acho muito fraco ainda.

eusoqueriadizer disse...

Puts, quero mto ver esse filme!!!

Falta tempo agora... Preciso assistir tropa de elite tb!

Bjusss e adoro o blog!

Nina disse...

fiuk, sei nao... acho que o elenco tira a credibilidade (e minha vontade de ver) do filme :(

Virginia A. disse...

Francisco Miguez, conheço ele. Aliás muita gente do meu colégio, ex-aluno e tal, participaram desse filme.
Minha escola quase deu ingresso pra os alunos irem, mas mesmo assim eu não fui e nem assisti.
Adorei suas observações haha.

E o Fiuk é um bad romance, mesmo sendo tosco.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...